Influencers com deficiência? Saiba quem são e por que os seguir!

Seja colocando em pauta questões como capacitismo e acessibilidade, seja produzindo vídeos cômicos para o tiktok, os influenciadores viraram referência e inspiração para outras pessoas com deficiência. Divulgando seus diferentes estilos de vida, mostram que não há barreiras para realizar sonhos e viver de forma plena. 

Geórgia Furlan Traebert


Fonte: @georgiafurlan.oficial/instagram

Geórgia Furlan é uma modelo de 15 anos com síndrome de down e conta com mais de 140 mil seguidores no instagram.

Tudo começou quando sua mãe postou uma foto da filha no facebook com a legenda “Eu uso óculos”, fazendo referência a uma característica típica das pessoas com síndrome de down. A foto viralizou e a catarinense não parou de ganhar seguidores em suas redes sociais. A influencer já foi capa da revista australiana Katwalk Kids Fashion Magazine e até finalista de um prêmio internacional (Global Social Awards) na categoria “estrela em ascensão” (Rising Star).

Seu destaque na mídia não para aí: Geórgia já foi convidada para os programas Domingo Espetacular e Encontro com Fátima Bernardes, já foi matéria no portal UOL, nas revistas Cláudia e Versar e nos jornais estrangeiros ‘The Sun’ e ‘Daily Mail’. 

A modelo diz que ama tirar foto e cantar karaokê, além de ser apaixonada por patinação. Rubia Traebert, mãe da influencer, explica que sempre incentivou sua filha, acreditando em seu potencial. 

Agora, Rubia mostra para os outros pais que seus filhos com síndrome de down são capazes, sendo necessário acreditar e se dedicar de forma constante ao desenvolvimento deles. Nesse sentido, é relevante conhecer técnicas para estimular o esforço da criança, as quais podem ser lidas aqui

Pequena Lo


Fonte: @_pequenalo/instagram

Lorrane Silva é a influencer que não poderia deixar de ser mencionada: quase todos já viram um vídeo do tiktok da Pequena Lo. 

Pequena Lo fazia vídeos para o youtube desde 2015, mas na quarentena ela viralizou: foi dormir após postar um vídeo e acordou com milhões de visualizações. 

A influencer é recém-formada em psicologia, mas sempre teve o sonho de trabalhar com o humor. Explica que desde criança gosta de contar piadas e fazer as pessoas rirem, tendo seu pai como exemplo. 

Outra conquista recente da influencer foi o convite para participar de um clipe do cantor Denis DJ. Pequena Lo dançou ao som de “Novo Normal” com dois dançarinos cadeirantes com quem Lorrane já havia se apresentado anteriormente, nas paraolimpíadas. Como ressalta a influencer, sua participação no clipe foi de extrema relevância, pois representou a inclusão das pessoas com deficiência. 

Ivone de Oliveira


Fonte: @gataderodas/instagram

Ivone, cadeirante desde criança, criou o blog “Gata de Rodas” em 2012 para contar sua história e compartilhar suas experiências enquanto PCD. 

A influencer precisou interromper seus estudos por 4 anos – tempo que a escola levou para se tornar acessível para cadeirantes. Por isso, é importante saber se a instituição está preparada para receber alguém com deficiência, sendo possível conferir dicas sobre isso aqui

A influencer explica que apesar da falta de apoio por parte de sua família, se colocou com sucesso no mercado de trabalho e cursou uma faculdade de ciências contábeis, conquistas das quais se orgulha.

Hoje, Ivone é uma das diretoras da parada de Orgulho LGBT de São Paulo e seu blog conta com mais de 200 mil visualizações. Nele, a influencer fala de diversos assuntos, como sexualidade de PCDs, capacitismo, acessibilidade e pautas LGBT. 

Ivone também pode ser encontrada no Instagram por @gataderodas.

Lorena Eltz


Fonte: @lorenaeltzz/instagram

Lorena Eltz é youtuber e fala sobre a vivência com a doença de Crohn. A gaúcha tem mais de 500 mil seguidores no instagram e se enquadra como PCD pois, por conta da doença, tem uma bolsa de colostomia (ou seja, uma bolsa externa, ligada ao intestino, para coletar as fezes). 

A influencer conta que por 8 anos escondia a bolsa e não aceitava o próprio corpo, tendo dificuldades até de se olhar com o utensílio no espelho. Hoje, questiona a vergonha de algo que lhe permitiu viver com muito mais qualidade e que faz bem para a sua saúde. 

Lorena grava um quadro chamado #felizcomcrohn, no qual compartilha seu processo de libertação e autoaceitação, dividindo informações sobre a doença. Demonstra, quebrando tabus, que é possível ter uma vida realizada e completa com a bolsa de colostomia.

Sabendo das histórias incríveis que cada influencer com deficiência tem para contar, que tal segui-los nas redes sociais e aprender mais sobre as particularidades do universo das PCDs?

Por: Alice Lenzi 

Fontes:

gataderodas

@gataderodas (instagram)

revistaversar

Canal da Lorena Eltz (youtube)

Canal Foquinha (youtube) 


Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.